Anis Estrelado

Padrão

Óleo essencial do amor incondicional .Seu aroma adocicado estimula a compreensão de questões ligadas a relacionamentos e auxilia o aprendizado da doação promovendo o amor incondicional.

 


A PLANTA

Nome Científico: Illicium verum  Hook

Família botânica: Schisandraceae

Sinonímias: Illicium san-ki Perr.

Nomes populares: Anis da china, anis-estrelado, badiana.

 

Histórico e Curiosidades:

Existe uma grande confusão com o nome anis. No Brasil refere-se ao anis estrelado, só que nos outros países o termo “anis” ou “anis-verde” é empregado quando se refere à planta Pinpinella anisum, que aqui no Brasil é chamada de “erva-doce”. Sua origem é chinesa. No século XIX Lord Cavendish foi o primeiro a conhecê-la na China, e foi a pessoa que a introduziu na Europa.  Além da China, também é encontrada em estado nativo no Vietnam. O anis estrelado não é muito empregado no Brasil, provavelmente devido ao preço um tanto quanto salgado. Não é cultivado em nosso território, sendo importado principalmente da Europa. É muito empregado pela indústria farmacêutica, de bebidas e perfumaria. O nome de Illicium vem do radical latino illicere, que quer dizer “atrair e seduzir”, daí vem o termo em português aliciar. E foi dado este nome devido ao aroma forte e agradável que exala, realmente seduzindo as pessoas.

Botânica:

O anis-estrelado é uma árvore que pode chegar até 18 metros de altura em estado nativo, mas em cultivos procura-se manter a planta com um porte bem mais baixo, algo como 3 a 4 metros. Produz pequenas flores amarelas hermafroditas e muito perfumadas, suas folhas são largas e de um verde muito intenso, e o que mais caracteriza esta planta são seus frutos na forma de estrela, sendo que no interior de cada “ponta” existe uma semente. Esta árvore parece com o pé de eucalipto, e pode produzir até 4.000 frutos por colheita. Possui coloração marrom e forte aroma característico, sendo muito mais forte que a erva-doce ou o funcho. É caracterizada por apresentar uma casca branca; grande folhagem composta por folhas pontiagudas, coriáceas e glabras; flores solitárias amarelas ou amarelo-rosadas, com 15-20 pétalas, perfumadas, similares a magnólias; e um fruto cor castanho-avermelhado, lenhoso, pedunculado, composto por 8 folículos que em sua abertura deixam ver uma semente aplanada brilhante em seu interior

Cultivo e Colheita:

Por ser uma arbórea de grandes raízes, prefere solos bem drenados, ricos em húmus. Toleram temperaturas baixas, entre -5  a  – 10° C, e em locais de temperatura mais baixa e ventos fortes é necessário paredes de proteção. Prefere ambientes bem iluminados, mas podem ser cultivados em local a meia sombra. Na China o anis é muito cultivado para a obtenção dos seus frutos, muito empregado em sua culinária e para a extração do seu óleo essencial utilizado medicinalmente. No Japão é cultivado ao redor dos templos religiosos e cemitérios. A multiplicação se dá pelas sementes, e não requer nenhuma técnica especial para estimular a germinação. Também pode ser multiplicadas por estaquia.

Parte Utilizada:

A parte do vegetal que se utiliza são os frutos com suas sementes. Quando utilizado para mascar, colhem-se os frutos verdes, para o preparo de decocotos e extração de óleo utiliza-se os frutos maduros e secos. Suas folhas também são ricas em óleos essenciais. A casca de seu tronco é utilizada no preparo de incensos.

Pode ser consumido através de: óleos essenciais, Tinturas, Chás e Cápsulas

Uso popular:

Segundo a Comissão E, os preparados da planta estão indicados no tratamento de transtornos dispépticos e catarros das vias respiratórias, de forma análoga ao anis verde (Pimpinella anisum).

Outros usos:

Falta de apetite, gastrites, enterites, flatulência, espasmos gastrointestinais, tosse, bronquite, repelente de insetos, e topicamente em micoses. Com menos frequência como diurética, coadjuvante em diarreias e para aumentar o leite materno.

Tanto o anis estrelado como sua essência e óleo essencial, são empregados como corretores de sabor e odor na indústria farmacêutica, alimentícia e de bebidas. 

Composição química:

O fruto contém 5-8% de óleo essencial, constituído em sua maior parte por óleo fixo e taninos. É constituído principalmente de trans-anetol (80-90%), felandreno, safrol, 4-terpineol, α-pineno,4-alilanisol, metilchavicol, anisaldeído, limoneno, linalol, 1,4 cineol. Esta planta é rica em ácido shikimico, um potente anti-viral. O laboratório Roche possui a tecnologia para extração deste ácido do anis estrelado, e a partir desta substância isolada elabora o medicamento Tamiflu, um anti-viral potente que ficou muito famoso e teve um grande crescimento de vendas no período da “gripe aviária” e agora mais recentemente na “gripe suína”.

Ações farmacológicas:

 Tem ações semelhantes a “erva-doce” Pimpinella anisum e ao funcho Foeniculum vulgare, sendo muito empregado como digestivo e principalmente como carminativo, ou seja, facilita a eliminação de gases estomacais e intestinais, além de ser um excelente anti-espasmódico. Indicado na Malásia para dores de cabeça, isto pode nos levar a pensar que também possui uma ação no fígado, desintoxicando-o. Alguns trabalhos científicos mostraram um efeito semelhante à penicilina. Possui ação diurética e promove a vitalidade.

É muito comum o uso do chá para cólicas intestinais em recém nascidos, mas deve-se tomar cuidado com os excessos, pois pode intoxicar as crianças. Ao anetol são atribuídas propriedades hormonais capazes de interferir positivamente no tratamento da menopausa, tpm, dismenorréia, etc. Seu efeito sobre o sistema hormonal o torna um produto interessante também para aplicações cosméticas em peles maduras femininas, acima dos 40 anos, melhorando a oleosidade natural e tonicidade. É carminativo, útil em problemas de obesidade, calmante, digestivo, e atua nas cólicas intestinais. É galactagogo, por isso aumenta a formação de leite na mulher após o parto.

Efeitos adversos e/ou tóxicos:

Planta muito utilizada como fitoterápico e condimento, mas o seu excesso pode causar alguns transtornos, principalmente para crianças muito pequenas. Problemas de enjôo e neurológicos foram relatados. Em doses elevadas, o óleo essencial pode ser tóxico, com efeitos narcóticos, delírio, anestesia e convulsões.

 

O ÓLEO ESSENCIAL

Extração: O óleo é extraído dos frutos maduros.

Método de Extração: Destilação a vapor.

Classe aromaterapêutica: Energizante Tônico

Nota: Alta para média.

Planeta: Sol (ainda não confirmado)

Aroma: Pungente, semelhante ao alcaçuz, muito estimulante.

Efeito nos Doshas: Diminui o Vata e o Kapha e aumenta o Pitta.

Qualidade: Yang.

Efeitos Terapêuticos:

No campo da aromaterapia o óleo possui um efeito adaptogênico, facilitando a aceitação e tolerância em fases difíceis e transições. Facilita a digestão de novas ideias e problemas, e estimula a lembrança e acesso a memória da infância. Também possui propriedades calmantes e ansiolíticas. Acalma palpitações, atua nos problemas respiratórios, resfriados, gripes, pneumonia e asma. Ajuda contra frigidez, impotência e amenorreia. Atua como antisséptico, Alivia cólicas e gases de bebês. Estimula o leite materno e atua no sistema digestório eliminando azias.

É o óleo essencial do Amor Incondicional. Desperta a essência do feminino, promove a cura das relações através da doação do amor incondicional  e facilita a avaliaçäo e compreensão de ações conflitantes.

Uso:

  • Em formulações  para pele e cabelo;
  • Em inalação utilizando difusor ambiental e Spray de ambiente;
  • Em óleo de massagem.

Ações farmacológicas do óleo essencial:

 

PROPRIEDADES:

Promove a ação secretora das células da mucosa branquial, o qual é útil como expectorante e em menor medida exerce uma ação estrogênica.

MENTE:

Pode revigorar uma mente cansada.

CORPO:

Muito conhecido por seu efeito sobre o sistema digestivo; pode ser útil nos tratamentos de dispepsia, cólica e flatulência. Além disso, alivia cólicas menstruais, auxilia na rápida expulsão do bebê durante o parto e estimula o fluxo de leite na amamentação. Auxilia pessoas em processo para emagrecimento. Pode ser usado em massagens modeladoras.

Massagem: Adicionar o óleo essencial ao óleo vegetal ou creme.

Banhos ou Escalda pés: Diluir o óleo essencial no sabonete líquido.

PELE:

Controla a infestação de piolhos e a coceira que é uma das causas da formação de cascas. Em geral, é considerado benéfico para o tratamento de doenças infecciosas da pele. É hemoliente e hidratante, Atua nos edemas, celulite e auxilia a drenagem linfática. Ajuda a recuperar o brilho e a maciez da pela das mulheres na menopausa.

Não deve ser usado para tratamentos faciais em peles sensíveis, já que pode causar alergias. Ideal para vaporização facial que visa desobstruir poros. Ele deve ser usado em pequenas doses de no máximo 0,5% de diluição.

OBS.: Existe um grave perigo de intoxicação com a falsificação do anis estrelado (Illicium verum) pelo fruto de outra espécie Illicium religiosum Sieb. et Zucc. (= Illicium anisatum L.), denominado de badiana-do-japão ou anis-estrelado-japonês, o qual não contém anetol, mas contém compostos tóxicos como a anisatina e isoanisatina.

Contraindicações do óleo essencial: 

  • Sensibilidade conhecida ao anis, ao anetol ou a outros compostos do óleo essencial.
  • Gestação,

Contraindicações das formas orais de uso do Anis:

  • Lactância,
  • Crianças menores de seis anos
  • Pacientes com gastrite,
  • Úlceras gastroduodenais
  • Síndrome do intestino irritável,
  • Colite ulcerosa,
  • Enfermidade de Crohn,
  • Hepatopatias,
  • Epilepsia,
  • Parkinson,
  • Enfermidades neurológicas.

 

 

 

Fonte:

http://www.hortomedicinaldohu.ufsc.br/planta.php?id=166

http://samiamaluf.blogspot.com.br/2012/10/sobre-o-oleo-essencial-de-anis.html

http://www.toqueativo.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=188&Itemid=153

http://www.oficinadeervas.com.br/detalhe.php?id_produto=10&p=anis-estrelado

Sobre Luciana Sant'Ana Prado

Fundadora e terapeuta do Instituto Alma Consciente. Graduada em instituições internacionais na Espanha, China e Brasil. Atuação na rede de saúde pública e privada através das medicinas Chinesa, Ayurvédica, Botânica e demais terapias naturais tradicionais, contemporâneas e modernas. Experiência em Acupuntura, Massoterapia, Iridologia, Reiki, Aromaterapia, Florais e diversas terapias naturais em crianças, adolescentes, adultos, idosos, gestantes e portadores de necessidades especiais. Voluntária desde 2005 em projetos sociais e formada em diversos cursos livres na área da saúde e terapias energéticas.

»

  1. Pingback: Os Óleos Essenciais | Blog do Instituto Alma Consciente

  2. Pingback: Anis Estrelado | Espaço do Sol Cursos e Terapias

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s