Estrias – O que são e como são formadas

Padrão

Estriasa

As estrias são o resultado do rompimento das fibras elásticas da pele. Quando a pele se estira, as fibras com menor elasticidade se rompem criando uma lesão, como um corte e com o tempo, o local desse rompimento torna-se uma cicatriz. Essa cicatriz é chamada de estria. A princípio as estrias são avermelhadas ou arroxeadas e tornam-se brancas com o passar do tempo.

a

Estrias Avermelhadas ou Arroxeadas

São mais recentes e têm essa coloração devido ao rompimento dos vasos sanguíneos. Começa então o alongamento dos tecidos. Os tratamentos iniciais nessa fase têm melhores resultados, pois as células continuam vivas e com maior capacidade de regeneração.

Estrias Brancas

São consideradas as mais antigas. Apresentam cor branco-acinzentado, pois a melanina não é produzida onde houve rompimento das fibras, e há uma diminuição acentuada da espessura da pele, formando uma depressão. Os tratamentos iniciados nessa fase conseguem apenas estreitar esta depressão.

Causas das Estrias

As estrias podem ser desencadeadas por vários fatores, como hereditariedade; estiramento excessivo da pele como na gestação ou aumento acentuado do peso; estirão de crescimento, dentre outros.

Obesidade, Estirão de Crescimento e Gestação

Rápidos aumentos de peso e estatura contribuem para o estiramento da pele, principalmente na adolescência e na gestação.

Medicamentos

O uso sistêmico e tópico por longo período de corticosteróides contribui para o aparecimento de estrias em extensas áreas de pele.

Exercícios Físicos e/ou Complementos Nutricionais

O excesso de exercícios físicos (musculação) e uso excessivo de complementos nutricionais (suplementos), hormônios e estimulantes para aumentar a massa muscular acabam por estimular o estiramento das fibras e causar danos mais sérios e até irreversíveis na saúde.

Sedentarismo

Pessoas sedentárias apresentam maior predisposição para esse tipo de lesão na pele, uma vez que o sedentarismo pode prejudicar a circulação sanguínea e esta é fundamental para a vitalidade da pele e manutenção da elasticidade.

Incidência das Estrias

Segundo a literatura, as estrias atingem mais as mulheres (75%) que os homens (40%) e surgem principalmente na adolescência (puberdade) e na gravidez, com maior prevalência entre 14 e 20 anos. Não é comum o aparecimento de estrias após os 45 anos, porém com o advento da reposição hormonal, são vistas em qualquer faixa etária, etnia ou parte do corpo.

Mulheres: glúteos, abdome e mamas.

Homens: costas, lateral de coxas e região lombar.

Adolescentes: ombros, costas e atrás dos joelhos (devido ao crescimento repentino que provoca distensão mecânica).

Gestantes: O mesmo mecanismo ocorre no abdome (crescimento uterino) e nas mamas.

As estrias são geralmente mais compridas que largas, mas há casos em que as mesmas atingem larguras de até 5 cm.

Tratamentos

As estrias são lesões profundas e, portanto não há como garantir a total recuperação dos tecidos iniciais da pele. Os tratamentos existentes visam melhorar o aspecto das lesões, estimulando a formação de colágeno e aumentando a elasticidade da pele.

Confira os tratamentos naturais para as estrias nos próximos posts.

Fonte:

www.belezain.com.br

www.wnf.com.br

www.hairbrasil.com

www.ipb.pt

http://www.estetica.pro.br/aulas/aulas_argiloterapia_no_tratamento_estrias.htm

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s